Não é normal e não é legal. A gente é forte, a gente suporta, mas a gente também enfraquece e muitas vezes transborda. É como um dia normal, só que diferente de um dia normal.

É melancólico, é triste. É muita lembrança de alguém que não mais existe. Que não existe fisicamente, mas que persiste na memória e no coração. Que se mostra presente nos mínimos detalhes da nossa vida e que desperta, neste dia, um turbilhão de emoção!

Sobre o dia das mães… sem sua mãe!

A gente é forte todos os dias. A gente veste a capa de seres intocáveis. A gente aprende a viver com essa ausência. A gente se limita a sentir a saudade sozinho e a driblá-la de todas as formas. Mas no dia das mães, não tem jeito…. a gente desaba! Era como um ritual de acordar mais cedo, preparar surpresa, pular na cama, levar flores, dar presente, encher de beijos, de mimo e de carinhos. E hoje, tudo se resume a nem mesmo querer levantar da cama porque não tem mesmo o que fazer! A gente tenta disfarçar e dizer que está tudo bem. A gente tenta se enganar e fingir que tudo vai passar. A gente coloca um sorriso no rosto, mesmo que a alma esteja chorando de saudade. E isso acontece com a gente, independente da nossa idade. Passe o tempo que passar, essa dor sempre será intensa. É uma falta sem tamanho, que nada que aconteça soa como recompensa!

A vida não vem com manual de instruções. Para nada! A vida não te entrega um caderninho quando você nasce ensinando a como lidar com as coisas e com as pessoas. Ao longo da nossa jornada, vamos aprendendo na prática o que é certo ou errado, o que fazer ou não fazer. É na escola da vida que nos tornamos os melhores ou piores alunos das melhores e piores lições que podemos aprender. Mas eu confesso que, de todas as coisas que a vida poderia ter um manual, eu acho que “saber viver sem sua mãe” deveria ser obrigatório! Uma vida sem: “Mãe, me ajuda?”, “Mãe, vem me buscar!”, “Mãe, me ensina a fazer isso?”, “Mãe, passei na prova!”, “Mãe, fui promovida!”, “Mãe, tô grávida!”, “Mãe, te amo…!!!”… Uma vida sem minha melhor amiga. Uma vida sem ter com quem contar. Uma perda insubstituível, sem uma mãe para você amar!

O dia de hoje é estranho. Desperta as mais diferentes emoções. Já me peguei sorrindo ao lembrar, já me peguei chorando sem notar. Penso que não tem jeito e por mais que os anos passem, assim sempre será. Mãe é um ser iluminado, que Deus caprichou no momento da criação. O que me resta hoje é sentir essa ausência tão presente e conversar com ela durante uma oração. Peço a Deus que me ajude a manter a capa da fortaleza neste dia. Peço a Deus que a tenha colocado junto à Maria. Que os anjos a protejam lá no céu. E que ela possa interceder por nós com suas palavras de mel.

A vida não traz um manual, mas ela envia pessoas e histórias que nos ajudam a entender qual o caminho certo a seguir. Corra a abrace sua mãe! Diga a ela o quanto você a ama! Eu já fiz isso em oração… então aproveite o fato de que você ainda a tem ao alcance de suas mãos! Feliz dia das mães a todas as mamães que estão lendo esse texto! E feliz dia para todos os filhos que reconhecem esse amor incondicional… mesmo depois que elas já se foram para o plano celestial.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2019 Scepter Marketing. All rights reserved.